Monthly Archives: July 2012

Erykah Badu ao vivo no Hipódromo Manuel Possolo, Cascais

Num cântico que carrega a história de resiliência de um povo, Erykah Badu assume a liderança espiritual à maneira daqueles que a precederam, ecoando um imanente “Hold on, my people”. No colossal “New Amerykah, part one – 4th World War”, de 2008, a mais integral das escultoras da soul contemporânea versou sobre o Continue reading

Advertisements

“Do natural”, de W. G. Sebald

Publicado em 1988, “Do natural” (“Nach der Natur”) é o primeiro trabalho literário do autor alemão W. G. Sebald. Um “poema em prosa”, como o seu criador o definiu, feito de excelsas deambulações pelos meandros da melancolia, da memória, do esquecimento e da absurda angústia ante a efemeridade da vida – ambiências que haveriam de patentear a generalidade da obra sebaldiana. Os tópicos lançados circundam em torno de “um poema elementar”, que facilmente poderíamos inferir como sendo um conflito elementar. Em “Do natural”, o escritor do sublime “Os anéis de Saturno” pensa que lugar pode o homem ter na natureza depois de se perceber condenado pelos Continue reading

“Os descendentes”, de Alexander Payne

Estreado quase oito anos depois de “Sideways”, este espantoso “Os descendentes” – a mais recente longa metragem de Alexander Payne, que agora chega aos suportes do home video – é um drama com minuciosos laivos de humor e despojado de artifícios, que se oferece a Continue reading

Optimus Alive ’12

Abençoados pelo sol de julho e pela brisa do Tejo, são 60 os concertos que deverão ter lugar entre esta sexta feira e domingo no Passeio Marítimo de Algés, calcando a linha de fronteira que distingue Lisboa e o concelho de Oeiras, sob a égide de um cruzamento de músicas urbanas que se proclama Alive como nenhum outro. À sua sexta edição, a já habitual casa do festival será espaço de simbioses e revivalismos sonoros com o seu epicentro nos alvores dos anos 90: de um certo ângulo, a simultaneidade de Stone Roses, Mazzy Star, Radiohead, Tricky, The Cure ou Refused podem subitamente confundir as Continue reading

“Magic Mike”, de Steven Soderbergh

Dois meses depois de “Uma traição fatal”, o cineasta dotado de um dos olhares mais depurados da atualidade regressa à questão do corpo como objeto especulativo, num drama pontuado por uma generosa dose de humor e que retoma alguns dos tópicos centrais da recente narrativa socioeconómica dos Estados Unidos da América. Nesta longa metragem – que pode ser entendida, em certa medida, como um espelho do seu “Confissões de uma namorada de serviço”, filme de 2009 (mas apenas estreado em Portugal há cerca de um ano) sobre uma call girl de luxo em Manhattan -, Steven Soderbergh aborda novamente o tema do mercado do sexo, agora a partir da exploração do Continue reading

“As aventuras de Tintin – O segredo do Licorne”, de Steven Spielberg

É o repórter mais icónico da banda desenhada. Destemido, audaz e com uma sede insaciável por novas histórias, Tintin enriqueceu o imaginário de todos aqueles que sonhavam com as suas arriscadas aventuras pelo Tibete, pelo Egito, pelo Congo ou até pela lua, concebidas por Hergé nos 24 livros que lhe deram vida. Depois de realizar o primeiro tomo da odisseia de “Indiana Jones” – “Os salteadores da arca perdida” (1981) – Steven Spielberg tomou conhecimento da obra do autor belga, na sequência das afinidades que foram apontadas entre as produções dos dois criadores. Fascinado pelo universo verdadeiramente cinematográfico que então se lhe revelara, o cineasta adquiriu os direitos de adaptação da coleção de Hergé. Esta primeira de três longas metragens resulta de uma súmula de outros tantos livros –  “O caranguejo das tenazes de ouro” (1940/41), “O segredo do Licorne” (1942/43) e “O tesouro de Rackham, O Terrível” (1943) –, cujas narrativas se confluem numa trama que leva Tintin e o seu fiel companheiro Milu a Continue reading

“Nora”, de tg STAN, no Maria Matos Teatro Municipal, Lisboa

Depois da recente atuação no Alkantara Festival com “Mademoiselle Else” , do escritor austríaco Arthur Schnitzler, a companhia belga tg STAN regressa a Portugal com um clássico do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen. “Nora” parte de “A doll’s house”, peça em três atos de 1879 na qual o autor escandinavo põe a tónica na ostracização das mulheres na sociedade burguesa do século XIX. Uma denúncia das Continue reading