Tag Archives: W. G. Sebald

Passatempo “Campo santo”, de W. G. Sebald

capa w g sebald campo santo

O Doodles tem para oferecer, com a amável colaboração da editora Quetzal, cinco exemplares do livro “Campo santo”, de W. G. Sebald, à venda desde há poucos dias. Para receber um destes prémios, basta que Continue reading

Advertisements

“Campo santo”, de W. G. Sebald

capa w g sebald campo santo

Em 2012 a Quetzal deu início à tradução e publicação das obras de W. G. Sebald. Dois anos volvidos, surge “Campo santo”, a quinta publicação do autor pela editora. Esta antologia póstuma do escritor germânico, publicada originalmente em 2003, dois anos depois da sua morte, agora traduzida do alemão por Telma Costa, apresenta-se repartida em duas partes. Na primeira estão reunidos fragmentos de um livro que Sebald não chegou a terminar, acerca de uma viagem a Córsega. A segunda parte é constituída por uma diversidade de textos e críticas, alguns deles já publicados de modo disperso, à exceção de Continue reading

“Os anéis de Saturno”, de W. G. Sebald

capa w g sebald os aneis de saturno

Com a tradução, por Telma Costa, e publicação de “Os anéis de Saturno”, a Quetzal convida-nos a mais uma incursão no universo literário de W. G. Sebald, lidos e relidos que estão “Do natural” , “Austerlitz” e “Os emigrantes”. Não obstante o ponto de partida do romance – uma viagem realizada pelo autor ao litoral britânico banhado pelo mar Negro –, a sua leitura leva-nos a territórios bem mais Continue reading

“Os emigrantes”, de W. G. Sebald

capa w g sebald os emigrantes

A persistência da memória, a sua exploração obsessiva, potencialmente infinita, definem o núcleo da escrita de W. G. Sebald (1944 / 2001). Os quatro retratos de “Os emigrantes” elevam o seu método à máxima potência — através das respetivas atribulações, vai emergindo a imagem ferida de uma Continue reading

Passatempo “Austerlitz”, de W. G. Sebald

O Doodles tem para oferecer, com a amável colaboração da editora Quetzal, cinco exemplares do livro “Austerlitz”, de W. G. Sebald, à venda desde há poucos dias. Para receber um destes prémios, basta que Continue reading

“Austerlitz”, de W. G. Sebald

“Ao princípio, o que mais me desconcertou foi que não conseguia encontrar qualquer significado para a palavra ‘Austerlitz’”. Entre a épica batalha de Napoleão e a gare de comboios parisiense, o protagonista do último romance de W. G. Sebald (publicado em 2001, semanas antes da sua precoce morte) interroga-se nesta narrativa ininterrupta sobre as suas origens e o seu “passado desconhecido”, constantemente evitado dada a sensação de Continue reading

“Do natural”, de W. G. Sebald

Publicado em 1988, “Do natural” (“Nach der Natur”) é o primeiro trabalho literário do autor alemão W. G. Sebald. Um “poema em prosa”, como o seu criador o definiu, feito de excelsas deambulações pelos meandros da melancolia, da memória, do esquecimento e da absurda angústia ante a efemeridade da vida – ambiências que haveriam de patentear a generalidade da obra sebaldiana. Os tópicos lançados circundam em torno de “um poema elementar”, que facilmente poderíamos inferir como sendo um conflito elementar. Em “Do natural”, o escritor do sublime “Os anéis de Saturno” pensa que lugar pode o homem ter na natureza depois de se perceber condenado pelos Continue reading