Monthly Archives: October 2013

“Lore”, de Cate Shortland

capa cate shortland lore

Queremos acreditar que a carreira interessante, mas relativamente discreta, de “Lore” nas salas de cinema poderá ser compensada pelo seu lançamento em dvd. De facto, conhecemos mal a dinâmica do mercado dos filmes e, acima de tudo, quase só podemos especular sobre o seu consumo privado – será que “Lore” vai ter, agora, os muitos espetadores que merece? Isto para dizer que estamos perante um objeto de paradoxal fascínio. Cate Shortland filma a odisseia de uma Continue reading

Advertisements

“O grande Gatsby”, de Baz Luhrmann

capa baz luhrmann o grande gatsby

Se olharmos para os ecrãs do quotidiano, somos forçados a reconhecer que não vivemos tempos de muita paixão pela literatura. A cultura televisiva dominante empenha-se em destruir o gosto da escrita e, convenhamos, possui um poderoso instrumento bélico chamado telenovela… Não admira, por isso, que a adaptação do romance de F. Scott Fitzgerald, “O grande Gatsby”, por Baz Luhrmann, tenha nascido assombrada por Continue reading

“Fuga”, de Jeff Nichols

jeff nichols mud

Desconcertante visão: num tempo em que predominam os heróis mais ou menos super, mais ou menos digitais, Jeff Nichols propõe um regresso à terra. Em sentido literal e simbólico. “Fuga” é uma desencantada crónica sobre uma América enquistada no tempo, um país de lugares enigmáticos e envolventes, por vezes inquietantes, onde o protagonista de nome Mud (é esse, aliás, o título original: “Mud”) tenta encontrar um lugar em que as suas culpas possam ser redimidas. Que sejam dois rapazes a Continue reading

“Grand Central”, de Rebecca Zlotowski

rebecca zlotowski grand central

É bem verdade que, na última década, algum do mais interessante cinema francês nasce de uma paciente revalorização dos dispositivos específicos do melodrama. O caso de “Grand Central” é tanto mais subtil quanto um dos mais viscerais elementos melodramáticos – a irredutibilidade de cada corpo – surge enquadrado pelo tema sempre perturbante da Continue reading

“Raptadas”, de Denis Villeneuve

denis villeneuve prisoners

Que é um enigma policial? Por certo, um exercício de dramaturgia que, através de uma lógica de investigação, conduz a um desenlace mais ou menos apaziguador. Mas também um espelho ambíguo, por vezes perturbante, daquele(s) que investiga(m). O filme de Denis Villeneuve sabe dessa duplicidade e, metodicamente, vai Continue reading

“O último Elvis”, de Armando Bo

armando bo el ultimo elvis

Talvez seja mesmo verdade. Na ausência do corpo, talvez vivamos sob o signo do espírito de Elvis Presley. Ou, pelo menos, essa possibilidade assombra os seus imitadores profissionais. Armando Bo filma um deles num verdadeiro jogo de espelhos, perversamente documental: o seu ator principal, John McInerny, arquiteto de formação, dedica-se também a Continue reading

“Frances Ha”, de Noah Baumbach

noah baumbach frances ha

A história dos filmes é também uma permanente lição sobre o fluxo ambíguo do tempo. E, nessa medida, sobre o nosso envelhecimento. Assim, voltámos a celebrar a excelência de escrita de Woody Allen graças a “Blue Jasmine”, como se ele fosse a emanação de um cinema abstrato, exterior ao próprio tempo. Subitamente, deparamos com esta crónica novaiorquina assinada por Noah Baumbach, centrada numa personagem à deriva pelo mapa das Continue reading