Tag Archives: Giovanni Di Domenico

Jazz em Agosto 2016

jazz em agosto 2016

Tem sido assim, de modo relativamente evidente, ao longo da última meia dúzia de anos: o Jazz em Agosto divide-se novamente, no roteiro que debuta amanhã, dia 4, entre o útil e o fútil, entre a credibilidade e a incredulidade, entre a excelência e a excedência. Há concertos imperdíveis, concertos razoáveis e concertos evitáveis. Mas o que realmente interessa é que existe. O que realmente interessa é que insiste. O que realmente interessa é que resiste. Não é fácil fazer melhor, sobretudo num campo sensorial intelectualmente tão exigente e labiríntico quanto este; contudo, não há como reprimir o Continue reading

Advertisements

Out.Fest 2015

out fest 2015

Desapressadamente, desde a sua génese em 2004, o Out.Fest – cujo âmbito se resume na assinatura complementar Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro – tem vindo a exclamar-se como uma das mais relevantes e credíveis anuidades concertísticas portuguesas. Agora que se cumpre a sua 12ª edição, pode orgulhar-se de reunir aquele que é seguramente o mais sólido cartaz musical do 2015 festivaleiro. No programa, a associação cultural Out.Ra – seu sustento conceptual – propõe 21 concertos, distribuídos por diversos espaços daquela cidade industrial da margem sul de Lisboa, escalados em quatro dias, entre 8 e 11 de outubro, que em comum evidenciam uma Continue reading

“Iruman”, de Akira Sakata e Giovanni Di Domenico, e “Arashi”, de Akira Sakata, Johan Berthling e Paal Nilssen-Love

capa akira sakata iruman

Como um irredutível átomo capaz de escorar toda uma intangível dimensão sonora, narrativa, anímica, ontológica, metafísica – assim é o acurado brio dialético que emana da poética cartografia quartomundista permitida na imensidão sensorial deste sincrético encontro de Akira Sakata – saxofonista e clarinetista crucial na história de mais de quatro décadas do free jazz japonês – com o emérito piano do italiano Giovanni Di Domenico. Discograficamente viabilizado pela gravadora lisboeta Mbari, “Iruman” é uma prodigiosa síntese do generoso e Continue reading