Tag Archives: Hamid Drake

“Great spirit”, de William Parker e Raining On The Moon, e “William Parker – Stan’s hat flapping in the wind”, de Lisa Sokolov e Cooper-Moore

capa william parker great spirit

Quanto vale uma canção no jazz não conformista do século XXI? Como se ergue uma voz narrativa num contexto desafiante e crescentemente abstrato? Que potencial de ação estética resta aos cantores para lá do american songbook e de umas quantas derivações mais ou menos marginais? Na sua sagaz discrição, William Parker tem sido um raro e paradigmático respigador nesta matéria, ensaiando responder a estas dúvidas (e, pelo caminho, formulando uma miríade de questões análogas), conjugando uma identidade deveras singular para o cancioneiro que ousou medrar em Continue reading

Advertisements

Jazz em Agosto 2014

jazz em agosto

Seria efetivamente inevitável? Ou nem por isso…? As guitarras vão contaminar inapelavelmente o Jazz em Agosto deste 2014. Depois de centrar a ação, entre outros instrumentos e tangentes concetuais, na trompete (em 2009) ou numa equação de “Pianos, baixos, tubas & vozes” (em 2007), a 31ª edição do festival lisboeta – que começa com o mês que o nomeia – foca-se com particular empenho num instrumento cujo protagonismo no repositório jazzístico não é – salvo uma generosa dúzia de exceções, extensíveis de Charlie Christian a Derek Bailey, passando por Django Reinhardt, Wes Montgomery ou Jim Hall – por demais assinalável. Partindo dessa premissa, difícil seria garantir uma Continue reading

“Schl8hof”, de DKV, Mats Gustafsson, Paal Nilssen-Love e Massimo Pupillo

capa dkv schl8hof

Dois anos depois do mítico concerto na edição de 2011 do festival austríaco Wels Music Unlimited, com curadoria de Peter Brötzmann, a Trost Records lança este “Schl8hof”, memória discográfica desse momento. Ao trio DKV – Hamid Drake na bateria, Ken Vandermark nos sopros e Kent Kessler no baixo – juntou-se uma outra tríade que repete o naipe instrumental: o baterista Paal Nilssen-Love, o saxofonista Mats Gustafsson e o baixista Massimo Pupillo. O possante e volúvel trio americano, cuja fundação remonta a meados da década de 90, distingue-se aqui pelo Continue reading