“Swing lo Magellan”, dos Dirty Projectors

Após a colaboração com Björk no EP “Mount Wittenberg orca“, o génio do compositor e multi-instrumentista dos Dirty Projectors, David Longstreth, fez-se rodear, durante quase um ano, da música de Neil Young e Lil Wayne (de quem é fã incondicional), do livro “A sociedade do espetáculo”, de Guy Debord, e do imaginário das histórias bíblicas. À luz deste contexto, torna-se percetível a razão pela qual o novíssimo “Swing lo Magellan” constitui mais um primordial fôlego de vitalidade impresso pelos novaiorquinos ao segmento da pop experimental moderna. Na discografia do grupo, não há a apontar fórmulas repetidas, mas a louvar a constante reinvenção de um dialeto em todos os aspetos singular, eivado de androginias melódicas imaculadamente estruturadas e absolutamente livres. Com o radioso “Bitte orca” (2009), a linguagem de Longstreth abriu-se a um discurso mais imediato (cujas linhas já haviam sido traçadas em “Rise above”, de 2007), a que o sucedâneo que agora nos apresenta dá continuidade. Preservando a perícia eclética que lhes é própria, os Dirty Projectors prosseguem as experimentações das fronteiras sonoras da música popular de exceção com arrojadas incursões pelo hip hop (a banda foi inclusivamente convidada por Jay-Z para atuar num festival organizado pelo rapper), pelo r&b contemporâneo, pelo prog rock (a soar a Pink Floyd) ou por um freak folk que lhes é mais caraterístico, para concluir o alinhamento com uma “Irresponsible tune” que soa a uma subtração ao cancioneiro de Elvis Presley laconicamente revista por Matt Johnson (dos The The). Depois de um flirt com o highlife e sonoridades africanas afins no álbum precedente, neste superlativo “Swing lo Magellan” deparamo-nos com uma composição que investe menos nas soluções orquestrais (ainda que não careça dos sempre desafiantes arranjos de Longstreth) e que claramente privilegia a melodia ao conceito. Um álbum de canções imensas, em sintonia cristalina com o verão que nos vai chegando.

disco “Swing lo Magellan”, dos Dirty Projectors
Domino / Edel, 2012

 

site dos Dirty Projetors

facebook dos Dirty Projectors

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s