“Um segredo do passado”, de Jason Reitman

jason reitman labor day

O triângulo do romance de Joyce Maynard (“Labor Day”) em que Jason Reitman se baseou nasce de uma dinâmica dramática com algo de surreal, envolvendo um homem fugido da justiça (Josh Brolin) que se insinua na casa de uma mulher divorciada (Kate Winslet) que, por sua vez, vive com o filho de 13 anos (Gattlin Griffith). No sentido mais genuíno do termo, é um triângulo amoroso, mas não apenas porque as relações entre os dois adultos se desenvolvem por caminhos francamente inesperados; sobretudo porque a narrativa segue a voz off do filho, num tempo muito posterior aos acontecimentos, expondo com paradoxal serenidade o seu amor pela mãe. Há outra maneira de dizer isto: “Um segredo do passado” é um filme gloriosamente fora de moda, explorando as possibilidades da escrita melodramática até essa fronteira figurativa e simbólica em que a mais estrita evocação realista (a ação passa-se em 1987) pode confundir-se com uma contemplação puramente onírica. Depois de “Nas nuvens” (2009) e “Jovem adulta” (2011), Reitman confirma-se como um dos mais legítimos herdeiros de uma via esotérica do classicismo de Hollywood que passa por autores tão multifacetados — e também tão inclassificáveis — como Jacques Tourneur ou Otto Preminger. Por vezes, a modernidade começa por um passo atrás.

João Lopes

13 fevereiro [estreia nacional]
filme “Um segredo do passado” [“Labor Day”], de Jason Reitman, com Kate Winslet, Josh Brolin, Gattlin Griffith, Tobey Maguire,…
Zon, 2013 / 2014

 

texto no Sound + Vision [ 1 ]

texto no Sound + Vision [ 2 ]

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s